Câmbio: Conheça os principais problemas que podem afetá-lo!

Câmbio: Conheça os principais problemas que podem afetá-lo!

O Câmbio é uma das partes mais importantes do veículo. Existem dois tipos de câmbio, o manual (muito comum em carros populares) e o câmbio automático (cada vez mais populares entre os brasileiros). Para identificar problema no câmbio, é essencial conhecer um pouco mais sobre cada um deles e suas diferenças. Neste post você vai entender sobre as diferenças entre os dois tipos e saber como identificar problemas neste peça.

Diferença entre os tipos de Câmbio

A primeira diferença é a nomenclatura encontrada em cada um dos câmbios. No caso dos manuais, é comum encontrar a 1ª até a 5ª marcha. Sendo que a medida que o veículo ganha velocidade, é necessário mudar a marcha para não prejudicar outras partes do carro. No caso dos veículos automáticos, na maioria dos casos existe apenas o R, D, P e N. As letras podem ser alteradas de acordo com a montadora e modelo do veículo.

Na hora de dirigir é fundamental tomar certos cuidados. Principalmente no caso daquelas pessoas que dirigiam carros com câmbio manual e trocaram para carros com câmbio automático e não estão acostumadas ainda. Elas podem até chegar a acionar a ré com o carro em movimento.

No caso dos veículos automáticos, não existe a embreagem. Ou seja, a dica simples é esquecer o pé esquerdo. Muitos motoristas costumam se confundir e acabam por acionar o freio com o pé esquerdo, o que é um erro.

Problemas com câmbio manual

Câmbio

  • Cheiro de algo queimando: Muitos costumam sentir o cheio de óleo queimado, principalmente ao passar em marcha lenta. Isso pode significar algum tipo de problema na transmissão, como o superaquecimento. No entanto, existem outros problemas que podem causar esse cheio queimado. Um exemplo é o excesso de resíduos e baixo nível de fluidos.
  • Marchas que não se encaixam: Todas as transmissões são pensadas de uma forma que devem se encaixar quando o carro está em movimento e você aciona o pedal. No entanto, se ao mover a alavanca e o encaixe esperado não ocorrer, é sinal de que algo não vai bem. Na maioria das vezes, o causador desse problema é a viscosidade ou baixo nível do fluído. Porém, podem ser outros problemas. Por isso é importante consultar o mecânico.
  • Ruídos estranhos mesmo em ponto morto: Esse não é um problema muito comum, mas algumas vezes ocorrem. Os principais fatores que podem causar esse problema são líquido com baixo nível sem viscosidade, ou falha mecânica.
  • Alavanca que se desencaixa: Outro problema muito comum é o desencaixe da alavanca no momento em que o carro está em movimento e tenta ir para a terceira marcha. Nesses casos, é muito comum que o carro comece a parar.

Problemas com câmbio automático

Câmbio

  • O câmbio parece estar mais “fraco” e a marcha não muda. Um problema muito comum em carros que possuem câmbio automático é o conhecido “terceira hidráulica”. Isso ocorre quando a luz de anomalia do câmbio é acesa no painel. O câmbio simplesmente não muda, ou seja, ele fica travado. O recomendado é se dirigir imediatamente à uma oficina, com a marcha em terceira. Não é recomendado fazer viagens muito longas com ele nessa situação. Isso pode prejudicar outros componentes do carro.
  • Patinagem: Esse é um problema muito sério. Caso chegue nessa situação, é necessário fazer uma revisão completa. E se necessário, desmontar toda a embreagem, pois o carro perde a estabilidade.
  • Vazamentos de óleo: Esse é um problema mais comum do que se imagina em carros com câmbio automático. É fundamental que os motoristas fiquem atentos a todo tipo de vazamento, pois ele deve ser corrigido imediatamente para não acarretar problemas mais graves no veículo.
  • “Trancos” ao trocar de marcha: Esse problema normalmente é apresentado depois dos 30 mil quilômetros. O conserto é relativamente simples, basta apenas uma aferição na pressão do óleo ou um reparo parcial.

Em ambos os casos é necessário ter uma atenção especial, visto que problemas no câmbio podem acarretar muitos outros problemas aos motoristas. Afim de evitar que isso ocorra, a manutenção preventiva ainda é a melhor solução.

Cada uma dessas categorias exige diferentes tipos de manutenção e reparos. O fator principal é com relação a troca da caixa de óleo. O motorista precisa conhecer muito bem o prazo de uso e seguir exatamente as dicas dadas pela montadora. Vale lembrar que ao ficar envelhecido ou com baixo nível recomendado, o óleo pode comprometer os discos de fricção, podendo exigir até a troca dos mesmos.

Esperamos ter esclarecido algumas dúvidas! Se tiver mais dicas e informações sobre o assunto, compartilhe com a gente nós comentários!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 2,00 out of 5)
Loading...

Post Comment