Etanol: Veja como funciona, diferença entre comum e aditivado e mais!

Etanol: Veja como funciona, diferença entre comum e aditivado e mais!

Apresentando na maioria das vezes um preço um pouco mais alto do que o combustível comum, os aditivados vêm com a promessa de colaborar na lubrificação do motor e de, até mesmo, melhorar seu desempenho. O que boa parte dos motoristas não sabe é além da gasolina, há cerca de sete anos já circula no mercado o etanol aditivado, com uma promessa de benefícios semelhantes. Mas será que vale a pena?

Qual a diferença entre o combustível comum e o aditivado?

A gasolina é um combustível destilada a partir do petróleo, o que a faz ser composta, basicamente, de hidrocarbonetos e produtos oxigenados. Com o passar do tempo, como consequência do processo de combustão necessário para fazer o veículo funcionar, ocorre a formação de depósitos carboníferos dentro do motor do carro. Mais especificamente na câmara onde acontece a queima do combustível.

Esses acúmulos de carboníferos se transformam em verdadeiros pedações de carvão em brasa no momento em que a temperatura naquela região se eleva, o que provoca a explosão antes mesmo da faísca na vela aparecer. Falando assim pode não parecer muita coisa, mas isso pode ocasionar danos severos no motor do carro.

À gasolina aditivada, por sua vez, são adicionados detergentes e dispersantes que fazem com que esse acúmulo de carboníferos seja limpo, como a gordura de uma panela que é diluída quando em contato com o detergente na hora da lavagem. Em razão dessa limpeza, o motor do veículo funciona melhor, sem falhas, e até mesmo a durabilidade das peças é aumentada.

Etanol

Então como funciona com o etanol?

O etanol é produzido através da fermentação de açúcares. Sua composição fundamentalmente orgânica faz com que seja considerado um combustível limpo, com nível de poluição ínfimo quando comparado com a gasolina. Etanol ou álcool etílico é um composto orgânico da família dos álcoois, cuja fórmula molecular é CH3 – CH2 – OH (o mesmo que C2H6O).

Ele é líquido e incolor, se dissolve facilmente em água porque é uma molécula polar. Tem um cheiro  peculiar e seu ponto de ebulição é atingido aos 78 ºC, enquanto seu ponto de fusão é atingido a -114 ºC.

O Brasil é o segundo maior produtor de etanol do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos da América (EUA). Juntos, ambos são responsáveis por 70% da produção dessa substância. No Brasil sua principal matéria prima é a cana-de-açúcar, porém pode ser obtido através da fermentação da beterraba, mamona, milho e na soja.  

Sendo assim, surge a seguinte questão: vale a pena abastecer o veículo com etanol aditivado? Segundo o engenheiro elétrico e mecânico Boris Feldman, formado pela UFMG e com pós-graduação pela PUC-MG, não faz o menor sentido, caso o veículo rode apenas com esse combustível. Isso porque o etanol praticamente não cria acúmulos de carboníferos, não “suja” o motor do carro. Além disso, os carros flex modernos já saem de fábrica com uma proteção anticorrosiva, o que tornaria, de certa forma, desnecessário o uso de etanol aditivado.

Entretanto, outros especialistas afirmam que o uso de etanol aditivado confere maior proteção às partes internas dos motores de carros tipo flex, podendo impedir o surgimento de problemas nas válvulas, bem como na limpeza de injetores, bombas e outros componentes do sistema de alimentação do combustível. Além disso, o consumo é praticamente idêntico ao do combustível comum, fazendo com que a história de que combustível aditivado (seja etanol ou gasolina) queimem mais rápido não passe de mito.

Shell e o único etanol aditivado do Brasil

Em razão dessa desnecessidade de fazer mais limpo o que já é, a Shell foi a única empresa a lançar etanol aditivado no mercado brasileiro, utilizando todos os argumentos já conhecidos da gasolina aditivada, somando a velha propaganda do etanol ser um combustível limpo. O resultado disso é Shell V-Power e a propagação da imagem como combustível muito mais limpo que o comum e como colaborador na limpeza e manutenção da qualidade vital do veículo.

Etanol aditivado shell

A atenção dada foi tamanha que há até mesmo uma página com atenção específica para o etanol aditivado desenvolvido pela empresa, detalhando o processo de funcionamento do combustível na alimentação do veículo, bem como uma área respondendo dúvidas comuns, como uma espécie de “mitos e verdades” sobre seu produto.

Gostou das nossas informações? Deixe seu comentário! Vamos adorar saber sua opinião!

Post Comment