Mercedes-Benz GLT: uma análise completa!

Mercedes-Benz GLT: uma análise completa!

Uma das maiores novidades que será oferecida no mercado automotivo nos próximos anos, a Mercedes-Benz GLT está cada vez mais próxima de sair do papel. Aliás, no papel, a picape impressiona, pois entrará como a primeira e única que pode se encaixar no segmento de luxo, já que terá a tutela da Mercedes e, além disso, uma série de diferenciais que atualmente não conseguimos nem imaginar como sendo possível de se ver em uma picape como conhecemos hoje em dia.

Na prática, provavelmente a Mercedes-Benz GLT vai estreiar o mercado das picapes de luxo aqui no Brasil e América do Sul. Sua produção alinhará luxo, potência, qualidade e inovações que colocarão a Mercedes-Benz na ponta de um mercado que provavelmente crescerá a médio e longo prazo. Para entender os objetivos da Mercedes com esse lançamento, precisamos identificar o que a picape vai ter e porque ela é tão diferente quando comparada ao que vemos hoje.

Mercedes-Benz GLT, potência e luxo, uma combinação perfeita.

Pelo que foi anunciado pela Mercedes-Benz, ela fará uma parceria com a Nissan/Renault para realizar a montagem de sua própria picape. Mas as 3 empresas dividirão apenas a fabricação, sendo que o padrão de montagem será feita individualmente, respeitando as diferenças entre os públicos de cada marca.

Embora ela ainda não tenha muito definido quais serão as suas características finais, algumas já estão certas: serão duas versões de motores, sendo que a mais simples é 2.3 turbo diesel, capaz de desenvolver 190 cv de potência. Nada mal para o modelo de entrada, que já fica no mesmo nível das versões intermediárias das picapes que conhecemos atualmente.

Mas a grande surpresa mesmo é a versão 3.0 V6 diesel, que tem 258 cv de potência e um torque de 63,2 kgfm. Nessa versão o câmbio é automático, e gera até 9 velocidades, mais uma característica que deve fazer diferença.

Diferenciais de fabricação

Apesar de se espelhar nos moldes da Nissan Frontier, as únicas semelhanças entre as duas serão apenas externas. Internamente, a Mercedes-Benz GLT só terá a opção de cabine dupla, e será maior que a Frontier, garantindo conforto extra para até 5 pessoas. Além disso, alguns outros mimos serão adquiridos já de fábrica, como o teto solar (que ainda não entendemos porque não é uma realidade nas outras picapes), janela traseira com abertura elétrica e tampa de caçamba com abertura em 180 graus. Esse último detalhe parece simples, mas a sua viabilização é muito mais complexa do que aparenta, já que o sistema não pode funcionar igual ao de conversíveis, dada a necessidade de muitas vezes guardar produtos pesados na caçamba.

Pelo que a Mercedes-Benz relatou, a GLT será fabricada a partir de 2018, mas sua venda provavelmente acontecerá apenas em 2019, no primeiro semestre. E se parece muito tempo, saiba que essa é a realidade europeia. Aqui no Brasil, ela chega ou no segundo semestre de 2019 ou apenas em 2020. Pode demorar, mas pelo que parece, ela valerá a pena.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Post Comment